18 julho 2014

UM ANO SEM A CLEUSA

Cleusa Antonio dia 27.01.2003




Hoje, 6a.feira, o dia amanheceu muito sombrio, cinzento, sem vida e parecendo mesmo um tempo de um céu de bronze, pesado e sem muitos motivos para um período alegre ou até motivador. Por toda a manhã me detive em uma retrospectiva de fatos da vida  quando então dei me conta de que hoje é véspera de completar um ano do passamento da querida Cleusa Antonio, tão conhecida na cidade como Cleusinha.

Pois é, o tempo voa, e amanhã, dia 19, já faz um ano que Cleusa transferiu-se para as moradas celestiais. Dona de um relacionamento fora do comum, Cleusa granjeava a simpatia de todos, sempre com sua simplicidade, educação e um espontâneo sorriso. 

Por mais de 20 anos fui pastor de Cleusa, mas o que mais marcava no seu relacionamento ovelha-pastor era o fato que sempre  ela superava este limite e me tratava como se eu fosse seu pai. Poucas foram as vezes nos seus ultimos cinco anos de vida que a noite ela deixou de dirigir uma mensagem via celular com as palavras:"Benção pai, boa noite".

Bem  sei que Cleusa está bem  e melhor que qualquer um de nós, descansando nos braços do Pai, mas é impossível deixar de sentir saudades desta ovelha que foi um exemplo de fidelidade até a morte.

Abaixo um vídeo, onde Cleusa dirigiu uma mensagem me homenageando no 58o. aniversário. Veja que forma simples, delicada e cativante Cleusa se pronunciou.


Neste link a postagem do falecimento da Cleusa em 19.07.2013 -  http://bit.ly/1zTjTKZ

30 junho 2014

UMA CASA SIMPLES, UMA PAZ ENVOLVENTE









Como se percebe há tempos que não escrevo ou posto algo inédito. Desanimei bastante em virtude de uma série de circunstâncias que venho enfrentando desde o inicio de 2014, mas estes dias em visita a uma família simples, casa humilde, o Senhor ministrou profundamente ao meu coração.

E coincidentemente neste mês de junho o assunto que mais ouvir era a reserva num hotel 5 estrelas, com um tratamento vip, descanso, ministrações que geram refrigério e tudo muito agradável aos olhos, estômago e todo o corpo. E então me lembrei dos grandes hotéis que já me hospedei, por exemplo, o Tequendama  em Bogotá, na Colômbia.




Sem dúvidas um tratamento fora do comum. Por exemplo, minha suíte tinha escritório, sala de tv e tudo mais, e ainda era vizinha da suite do Pastor Benny Him que também estava ali hospedado, então meu andar tinha segurança de primeiro mundo. Mas e daí? O que aproveitei dali, exceto o conforto, a comida internacional e tantas mordomias oferecidas pelo hotel? Estava ali para uma grande convenção internacional de lideres evangélicos de mais de 50 nações.

Com certeza foi um tempo proveitoso, eu e pastora Sara por uma semana, além da convenção de alto nível desfrutamos do melhor serviço de hotelaria que já tínhamos experimentado, mas isto não queria dizer que estávamos à vontade, tranquilos e descansados. Havia um clima no ar, uma sensação de que algo nos faltava, talvez mesmo resultado de um tempo fora do país e distante da família, igreja e afazeres locais.

De certa forma desfrutamos muito bem dessa viagem e hospedagem, mas voltando à visita que fiz aquela casinha simples, humilde, sofá duro, poucos recursos de conforto corpóreo, descobri ali uma paz de espirito fora do comum. E aí então começou a desabrochar muitas perguntas numa mente que processa a mil e conjecturas que borbulhavam repetidamente. Por exemplo, porque entremeio a tanto conforto das majestosas suítes, salas de tevê, escritório anexo, sala de visita e tanto conforto não encontrei, não se senti e nem me apercebi da doce paz daquela casinha simplória?

E hoje pela manhã no devocional, o Senhor ministrou ao meu coração uma palavra tremenda de Provérbios 14:11 que diz "A casa dos perversos será destruída, mas a tenda dos retos florescerá ". 

Num primeiro momento veio uma indagação à minha mente, o que será que vem a ser essa palavra "florescerá"? Partindo do principio que o verbo deriva da raiz florescer, podemos viajar com a real acepção da palavra, que é ganhará vida, surgirá, nascerá. E se embrenharmos pelos vasto caminho da nossa rica linguagem chegaremos em sinônimos como: desabrochará, desenvolverá, vicejará, resplandecerá, florejará, etc. 

A casa do reto, ainda que simples é assim, mesmo em meio as vicissitudes que a vida impõe, há espaço para o florescimento de um ambiente onde a paz é a chave da vida do lar.

Não, por favor, não estou dizendo que não existam divergências, que não há opiniões contrárias, aliás, onde vivem duas pessoas debaixo de um mesmo teto, haverá gostos desiguais, idéias e pensamentos diferentes, mas isto não tira a paz estabelecida pela promessa do florescimento na casado reto. 

Florescimento fala de beleza, de cores vivas, de alegria e por certo traduz que o ingrediente mais importante no âmbito familiar é a paz.

Certa vez um talentoso artista prestes a pintar uma tela preocupava se com o que pintaria, então deixou se impulsionar pelas sugestões de terceiros, e logo perguntou a um velho pastor qual seria coisa mais bela do mundo  e este respondeu: a fé. Não se achando por satisfeito em pintar algo sobre, resolveu fazer a mesma pergunta a uma noiva que adentrava a uma igreja e ouviu ela dizer: é o amor. Ainda sem definição para sua pintura perguntou de igual forma a um veterano de guerra qual a coisa mais bela do mundo, e aquele velho guerreiro respondeu enfaticamente: é a paz. O artista pintou o quadro.

Assim é a casa de quem anda em retidão, tem fé, há relacionamento amorável, mas o que propulsiona a alegria e felicidade aos que nela habitam ou a visitam é a paz. A casa que visitei me propiciou tanto na entrada como na saída o gozo de experimentar a paz que lá habita, que não pensarei duas vezes para lá voltar.Experimente ao completar esta leitura, ver um sugestivo vídeo com Marcos Witt, Paz, quão doce paz.

17 junho 2014

A NOSSA BOCA, AUMENTA OU DIMINUI O NOSSO DESERTO







O Salmo 63 é um texto magnífico que narra as dificuldades de Davi no Deserto de Judá. Refletindo nos versos de 1 a 8, numa manhã um tanto sombria sobre a minha vida, tive aqui uma retomada de confiança que começou a fumegar no meu interior.Confiança, sim confiança. Esta palavra é estupenda porque ela não fala de algo trivial, mas sim de algo especial. Confiança em Deus.


Quando confiamos em Deus nosso olhar não está fixo nas lutas, dificuldades, limitações ou tribulações da vida, antes temos a convicção que embora sejam penosas as dificuldades, Deus se revela ao que o serve como maior do que qualquer limitação. Confiar em Deus é não permitir que o medo assuma o controle do nosso coração, porque se assim procedermos desfaleceremos com preocupações que não cabe ao hoje para solucioná-las.


O caso de Davi é bem isto, estava escondido no Deserto de Judá, um lugar árido e inóspito que fica entremeio uma região montanhosa e o Mar Morto. O deserto de Judá dotado de muitas cavernas e desfiladeiros era um perfeito local para Davi se esconder de Saul. Mas, alguém que teme ao Senhor escondendo de um homem? Sim, porque não? Saul queria a todo custo matar a Davi, pois este era o Rei segundo o coração de Deus, Saul era apenas o resultado do desejo do povo. E nem pelo fato de refugiar-se significa que Davi não tinha coragem, ele tinha não só coragem como também hombridade, respeito à autoridade constituída e obediência aos princípios divinos, tanto que esteve com a espada na mão quando Saul precisou usar a caverna onde Davi estava para fazer sua necessidade pessoal, e Davi corta um pedaço do vestido de Saul.


Davi tinha nos lábios um cântico mesmo no deserto de Judá. O versículo 3 do Salmo 63 diz que Davi assim cantava “ Porque a tua benignidade é melhor do que a vida; os meus lábios te louvarão”. Ele poderia se ater ao que passou quando Saul mandou cercar a sua casa para matá-lo e, no entanto ele compõe o Salmo 59, e uma das mais lindas estrofes é o versículo 16 onde assim está escrito: “Eu, porém, cantarei a tua força; pela manhã louvarei com alegria a tua benignidade, porquanto tens sido para mim uma fortaleza, e refúgio no dia da minha angústia”. Que lindo, coragem, confiança e convicção do que era Deus para ele. (Leia o Salmo 59 todo: http://www.bibliaon.com/salmos_59/).


Davi poderia trazer à memória quando os moradores de Zife foram contar a Saul que Davi estaria escondido entre eles, e então agir com vingança e ódio, mas seu coração verbaliza o seu conteúdo quando expressa com os seus lábios no versículo 2 do Salmo 54: “Ó Deus, ouve a minha oração, dá ouvidos às palavras da minha boca.” É muito interessante observar estas atitudes, o derramar do coração de  Davi sempre expressando o fruto dos seus lábios.


Por mais inóspito que fosse o deserto de Judá, Davi ia construindo um oásis com o seu coração contrito que aflorava palavras de louvor e adoração a Deus. É por demais comovente ver a intimidade deste guerreiro com Deus, ele tinha confiança no relacionamento com o Senhor, o versículo 8 diz “ A minha alma te segue de perto; a tua destra me sustenta”. Que maravilha de confissão. Estas palavras de Davi legitimam este salmo como um salmo de confiança.


Que homem busca a Deus e ora desde o romper do dia como diz o versículo 1? Só quem tem convicção integral, total no Deus que confia. Que poesia, que cântico confiante: “Ó Deus, tu é o meu Deus; de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água”. Que deserto enfrenta Davi, mas a sua boca repito, traz à existência um oásis espiritual, onde ele consegue vislumbrar lembranças da glória de Deus que experimentou no santuário.


É nítida a linguagem criativa de um ambiente melhor, utilizada por Davi. Começo a entender que podemos transformar, prolongar ou alongar o deserto que experimentamos pelo poder da nossa boca. Quando estamos no deserto ele se conforma com as palavras e o tamanho da nossa boca. Quando colocamos nos nossos lábios palavras como as de Davi, logo experimentaremos um novo tempo, tempo de refrigério, ou de restauração.


Só agora depois de meditar, pensar e revisar estes oito versículos do salmo 63, eu posso confessar como Asafe no salmo 77:10 depois de voltar sua atenção para os grandes feitos de Deus “isto é enfermidade minha; e logo me lembrei dos anos da destra do Altíssimo.”Que maravilha quando caímos nesta realidade e voltamos a Palavra, aos feitos de Deus, e então vamos liberando as palavras recheadas de promessas baseados nas obras do Senhor e começamos a mudar o deserto. Davi é um modelo a ser seguido nas horas de conflito, angústia e dores interiores.


Se prendermo-nos à nossa alma, cairemos na autocomiseração, ficaremos com dó de nós mesmos, mas se voltarmos à Palavra e fizermos dela norte na conduta de pensar e agir, o deserto florescerá. Seremos saciados pelo Senhor, porque a Palavra é uma fonte inesgotável.


O deserto é onde as maiores provações acontecem na vida de um cristão, porém, muitos saem renovados e cheios do poder de Deus e outros não chegam ao fim, desistem antes de chegar se quer na metade  pois os que servem a Deus superficialmente não sobrevivem!

Transformemos o nosso deserto, pelo fruto dos nossos lábios, melhor dizendo, o deserto é do tamanho da nossa boca.

07 maio 2014

O NATAL DE 1999 NA MISSÃO PAZ E VIDA


A Missão Paz e Vida durante todo o seu tempo de existência, agora mais perto dos 30 anos que se completarão em outubro, sempre teve uma maneira especial de utilizar as festas de fim de ano. Por exemplo, o Natal não é vinculado à efeméride comercial, onde se presenteia a todos, antes a Missão centra o festejo em torno do Aniversariante. 

No Natal de 1999, a exemplo de outros anos comemorou se a data com um Culto de Dedicado ao Rei das Nações, veja a seguir os vídeos de então, e mais uma vez agradecemos a todos que participaram, ajudando assim a escrever os 30 anos de fé e conquistas da Missão Paz e Vida. 


VÍDEO 1:




VÍDEO 2:





VÍDEO 3:





VÍDEO 4:





VÍDEO 5:





VÍDEO 6:





VÍDEO 7:





VÍDEO 8:





VÍDEO 9:





VÍDEO 10:





VÍDEO 11:





VÍDEO 12 - TESTEMUNHO DO PR.TAVARES


01 maio 2014

A MULHER COMO DESTAQUE NA HISTÓRIA DA MISSÃO PAZ E VIDA





No decorrer de toda a história da Missão Paz e Vida a mulher exerceu muita influência nestes 30 anos. Com uma visão de valorização da mulher cristã a Missão sempre aproveitou os seus dons naturais e também os de concessão divina.

Sempre com um programa de inclusão da mulher, a Missão criou espaços onde pudesse desfrutar dos dotes femininos, quer seja na área interna ou mesmo no relacionamento com a comunidade. As reuniões das mulheres como sempre criativas, chegaram sob a liderança da pastora Sara a atrair mais de 400 presenças, mostrando assim uma verdadeira força dentro da igreja.

Hoje sob a liderança da pastora Nohemy, o Espaço Mulher, reunião mensal com um tema específico para cada espaço vem também mostrando grande desenvoltura. Hoje postamos um pequeno vídeo do último dia 26.04, onde damos uma mostra do que foi aquele lindo ajuntamento solene de mulheres santas e chiques, ávidas do desfrute das bençãos contidas nas ministrações da pastora Nohemy.

Dê o play e veja um belo resumo daquele marcante evento, escrevendo mais um episódio da história de conquistas e fé dos 30 anos da Missão Paz e Vida.



26 abril 2014

1994 - 10 ANOS DA MISSÃO PAZ E VIDA.





Em 1994 a Missão Paz e Vida só tinha 10 anos, hoje chegando aos 30 anos de organização e funcionamento, podemos relembrar através de alguns vídeos que conseguimos editar e que estão postados abaixo, mostrando uma igreja ainda jovem, mas com um povo tremendamente comprometido com o Culto ao Grande Deus. Impressionante que a aplicação era total, desde as crianças até os mais idosos, atividades religiosas, mas cada um com a sua participação, faziam  daqueles atos verdadeiras celebrações ao que é Digno de toda honra, poder e louvor.

Veja a seguir os vídeos do Culto dos 10 anos da Missão Paz e Vida, realizado em 12 de outubro de 1994, e que somos agradecidos a todos os que participaram, dando assim a sua contribuição para a construção de uma história de fé e conquistas.



VÍDEO 1:





VÍDEO 2:






VÍDEO 3:





VÍDEO 4:


23 abril 2014

HISTÓRIA SE FAZ COM DOIS TEMPOS...




Sempre quando falamos em história, de imediato vem nos à mente a ideia de passado, do que se foi, de lembranças recentes ou remotas, mas a história se faz com dois tempos, o passado já consumado e o presente em que vivemos e por isso, hoje quarta feira, 23 de abril, vamos postar fotos de um evento recente acontecido na Missão Paz e Vida.

Dia 12 de abril foi uma noite  da  maravilhosa ministração de comunhão e de abertura de novos tempos aos casais que compareceram na Celebração dos Casais do Ministério 2 em 1,  que tem à frente lideres tão exemplares como os pastores Evandro e Nohemy.

Registramos todas estas fotos, lindas e que revelam gente abençoada escrevendo os 30 anos de história da Missão Paz e Vida, sempre sobre a tônica da fé e conquistas.